Importante revisão da literatura acerca do Doppler de artérias uterinas

Importante revisão da literatura acerca do Doppler de artérias uterinas

A Dra Marianna Pedroso e colaboradores publicaram recentemente uma importante revisão da literatura acerca do Doppler de artérias uterinas, isoladamente ou em conjunto com outros marcadores, no rastreamento de Pré-eclâmpsia (PE) e Restrição de Crescimento Fetal (RCF).

A sensibilidade do Doppler isolado das artérias uterinas para a detecção de PE é inferior a 50% e para os casos de RCF é inferior a 40%. Portanto, o uso do Doppler de artérias uterinas isoladamente tem baixa acurácia para detectar  gestações afetadas por PE e RCF.

Entretanto, quando utilizamos modelos matemáticos preditivos que associam outros marcadores,  a taxa de detecção de PE antes de 37 semanas é de 75% e aproximadamente 55% das gestações que resultarão em parto de recém-nascidos pequenos para a idade gestacional.

O estudo concluiu que a combinação do Doppler de artérias uterinas associado à história clínica materna e à medida da pressão arterial, aumentam a taxa de detecção (sensibilidade) para PE.